Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


De olho no Shangai Composite

Publicado em 20.08.2009 por na(s) categoria(s) Análises, Estratégias, Opinião

.

Depois da forte crise mundial provocada pelos subprimes americanos, o mundo vivencia uma recuperação surpreendente e consistente das principais bolsas mundiais. Mas se olharmos apenas para a valorização dos principais índices, as bolsas do Brasil e da China figuram como as grandes vedetes. O Ibovespa até ontem subiu 49,8%. O Shangai Composite 54,8%.

A valorização das duas bolsas é muito parecida, mas focando no Shangai Composite percebemos que a bolsa chinesa iniciou um processo corretivo mais intenso nas últimas 3 semanas (veja gráfico abaixo). Considerando a máxima do ano, alcançada no início de Agosto, o Shangai Composite chegou a apresentar uma alta de mais de 84%, no ano.

A economia da China cresceu nos últimos cinco anos (2003-07) a uma taxa de 10,6% ao ano. Em 2008, mesmo tendo como grande marco a realização da Olimpíada de Beijing, sua economia, pela primeira vez neste século, cresceu abaixo de dois dígitos. E em 2009, na margem, deverá crescer ainda menos, cerca de 8,0%.

Sem dúvida, ainda são padrões de crescimento altíssimos. Porém, estes pontos percentuais a menos de crescimento significam uma menor demanda por produtos do resto do mundo, com conseqüências para as cotações internacionais de commodities minerais e agrícolas, e para a saúde das contas externas dos países de quem comprar mais.

E é aqui que entra o Brasil. Nossa matriz com certeza ainda continua sendo a bolsa de NY, mas cada vez mais o que acontece nos pregões orienteais influencia as empresas negociadas por aqui.

Ainda mais sabendo que a economia chinesa não tem um monitoramento econômico de máxima qualidade e portanto não havendo um acompanhamento minucioso e transparente dos resultados domésticos. Esta ausência de medidores com maior precisão faz com que a incerteza seja maior. Por isso é ainda mais fundamental que os investidores mantenham os olhos bem atentos.

shangai

Shangai Composite – Gráf. Semanal

,

Análise Semanal 24/01

Publicado em 24.01.2009 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

.

Apresentação em vídeo

video1

video2

Parte 1

Parte 2

Para ver os vídeos: Clique na imagem. Abrirá uma nova janela e clique no play.

Parte 1 – Ibov, Fluxo Bovespa, Fluxo 10 Mais, LADs, PETR4, VALE5, DJI.

Parte 2 – DJI, Comparativo Bancos (Dead Line),  VIX, LAD NY, Petróleo, Shangai Composite, Reservas Brasil, Dólar.

.

Mercados Real Time 07/05

Publicado em 07.05.2008 por na(s) categoria(s) Análises

/

10:30hs

Enquanto o índice Nikkei da bolsa do Japão fechou com uma pequena alta de 0,37%, na China, O Shangai Composite apresentou uma queda forte de 4,13%.

Por aqui, o Ibov opera com alta de 0,51%, negociado a 70500 pontos e se aproximando da máxima histórica. O DJI, abrindo neste momento, opera próximo da estabilidade.

shangai

Shangai Composite

11:00hs
Foram divulgados a pouco, números sobre o custo da mão-de-obra nos EUA. O Fed, costuma observar de perto esse indicador, como parâmetro da inflação. O departamento americano do trabalho informou que estes custos avançaram 2,2% no primeiro trimestre. Abaixo da expectativa do mercado que era de 2,6%.
Apesar de uma melhora no índice, desde a abertura, o DJI continua no território negativo (-0,08%), puxado principalmente pelas ações do setor de telecomunicações Verizon (-1,95%) e AT&T (-1,36%) que refletem o anúncio da parceria entre  a Sprint Nextel e a Clearwire Corp.

DJI

DJI – Gráf. Diário

Por falar em inflação, aqui no Brasil, tivemos hoje cedo a divulgação do IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna). O índice ficou em 1,12%, bem acima das expectativas do mercado que, segundo o último relatório Focus,  esperava variação positiva de 0,55% nos preços.
Pelo jeito, a política monetária de elevação dos juros do Copom se encontra respaldada nos últimos números e deve perdurar até (pelo menos) o final do ano.
11:30hs

As vendas pendentes de imóveis nos Estados Unidos apresentaram nova queda em março (1%), sinalizando que a atividade no setor imobiliário deve continuar fraca nos próximos dois meses, mas melhorar a partir de junho, de acordo com o comunicado da Associação Nacional dos Corretores.

Com a amenização da crise hipotecária, se aproxima possivelmente o ponto de entrada em operações no setor imobiliário americano.

——————- x ——————-

As commodities, depois da alta nos dois primeiros dias da semana, trabalham próximas da estabilidade. No momento, o Petróleo sobe 0,16% e o CRB cai 0,47%.

petroleo crb
Crude Oil Futuro – Gráf. Diário CRB – Gráf. Diário

11:35hs

Os estoques de Petróleo nos EUA acabaram de ser anunciados. Houve um aumento de 5,7 milhões para 325,6 milhões de barris. De maneira instantânea, o Crude Oil Futuro em NY passou a operar em queda (-0,54%), cotado nos 121,16 dólares por barril.

12:00hs

Destaque na bolsa de São Paulo hoje, para as ações da CSN. A empresa apresentou os resultados, que reportaram lucro líquido de R$ 767 milhões nos três primeiros meses deste ano, superando as expectativas. No momento os papeis ordinários da empresa sobem 2%.

CSNA3

CSNA3 – Gráf. Diário

A bolsa brasileira ainda vive a euforia do investment grade mas vem perdendo força nitidamente. Ainda mais, depois do anúncio de ontem da agência de risco Moody’s mantendo o rating do Brasil em Ba1, um nível abaixo do grau de investimento. Segundo a agência, uma elevação  da nota depende de melhora adicional  do perfil da dívida do setor público no país.

12:30hs

O índice futuro se encontra dentro de uma zona de congestão iniciada na sexta-feira. O rompimento dos dois extremos (69800 / 71900) representa uma tendência de curto prazo. Devido a esticada do índice depois do  investment grade, uma correção com a perda da zona inferior da congestão pode criar uma boa oportunidade para a venda do índice futuro na BMF. Seja visando uma operação especulativa, seja protegendo a carteira (hedge).

WINFUT

WINFUT – Gráf. 5 minutos

13:00hs
Talves possa servir de respaldo à estratégia de venda no índice futuro da BMF, o comportamento (até certo ponto, inesperado) dos estrangeiros no fluxo.
Como podemos observar no gráfico abaixo, o saldo dos contratos negociados pelos estrangeiros no índice futuro (linha vermelha) continua negativo (-4268) mesmo depois do investment grade. Até então os gráficos do Ibov (linha azul)  e dos gringos (linha vermelha) vinham sendo praticamente idênticos.

fluxo

Fluxo Índice Futuro BMF

16:00hs
Índice brasileiro amplia as perdas. No momento caindo 1,86%.
Já o dólar apresenta forte valorização (+2,01%)
Processo corretivo do efeito investment grade parece estar em curso.
17:15hs
Fechamento no vermelho nas principais bolsas americanas. DJI -1,59%, S&P500 -1,81%, Nasdaq -1,80%.
As quedas acentuadas nos EUA se devem principalmente ao receio de que a valorização expressiva apresentada hoje pelo Petróleo (+1,61%, cotado a US$123,81) pressione ainda mais os consumidores americanos e que amplie as pressões inflacionárias, obrigando o governo a rever a política de corte de juros.
Aqui no Brasil o Ibov também caiu com força fechando nos 69017 pontos (- 1,68%). O IVBX que representa ações de menor líquidez caiu 1,59 %.
Vale destacar o aumento expressivo do juro futuro negociado na BMF. Os contratos com vencimento em Janeiro de 2010, subiram mais de 1% e a taxa alcançou  a marca dos 14,10%. Sem dúvida, tamanho ajuste, se deve ao IGP-DI divulgado hoje bem acima das expectativas.

dijan

DI de Jan 2010 – Gráf. Diário

Seguindo a tendência de correção pós grau de investimento o dólar subiu 1,92% e fechou cotado a 1,69 reais.
Risco Brasil, apresentou forte alta de 4,56% voltando a trabalhar acima dos 200 pontos.

DOLFUT2

risco

Dólar

Risco Brasil

.

Mercados Real Time 08/04

Publicado em 08.04.2008 por na(s) categoria(s) Análises

10:40hs

Como já era esperado, os mercados no mundo operam, na sua grande maioria,no vermelho.

O Ibov, no momento, se desvaloriza, 0,74%. Dow Jones, abriu a pouco e perde 0,63%.

O índice Shangai da China, depois de uma forte recuperação ontem, quando subiu 4,45%, hoje fechou praticamente estável.

shangai

Shangai Composite – Gráf. Diário

Daqui a pouco, às 11:00hs, será divulgado o número de vendas de casas pendentes dos EUA. O indicador mais importante do dia. O consenso é que haja uma queda de 1%.

11:25hs

Bolsas mudam a direção, e esboçam uma reação. Ibov valorizando 0,53% e DJI, -0,30%.

O indicador de casas pendentes, venho abaixo das expectativas, com uma queda de 1,9%.

(O dado foi criado como uma espécie de indicador antecedente das vendas de imóveis usados e não de imóveis novos. Uma venda pendente é quando um contrato é assinado, mas não é concluído. O índice antecipa o movimento do mercado para as próximas quatro a seis semanas.)

A Vale informou a pouco, que fechou o reajuste do preço da pelota de alto forno e de redução direta para 2008, FOB Tubarão em 86,67% com a siderúrgica ArcelorMittal.
Depois de já ter fechado com outras siderurgicas, por volta deste mesmo percentual, fica claro o poder de negociação da Vale e a forte demanda de minério que ainda existe no mundo.

Alguns destaques gráficos:

- EMBR3 – Rompimento zona de congestão.
- MMXM3 – Rompimento topo histórico.
- IDNT3 – Segundo dia de forte valorização e com bom volume. Rompimento LTB.

Você também pode participar dos “destaques gráficos”. Comente aqui no artigo, caso tenha encontrado algum papel com uma boa formação. Independente da metodologia que você utilize, o importante é chamar a atenção de possíveis investimentos/trades.

11:55hs

Proventos:

Que ações ficam ex – hoje?

MMX (desdobramento)

Desdobramento:

  • Bonificação: Usiminas, Cemig, Itau
  • Subscrição de ações: - Tim Part
  • Grupamento: -
  • Desdobramento: MMX, Petrobras
  • Dividendos / JSCP: Brasil Telecom, Aracruz, Ambev, Even, Grendene, Itaú, Metal Leve, Bradesco, FRas Le, Guararapes, Eletrobras, Tractebel, Petrobras, Telemar, Minerva, Comgás, CSN, Cemig, Rodobens, Cemig, ALL, Tim, BRasil Telecom, Rossi, Cyrela, Vale, Bradespar

12:10hs

Petróleo com pequena queda, próximo da estabilidade, nos 108,85 dólares, variação de -0,06%. Provavelmente a commodity testará seu topo histórico, ainda esta semana.

petroleo

Petróleo – Gráf. Diário

13:10hs

- Merryl Lynch, em seu relatório semanal, destaca que o Brasil é menos vulnerável a crise nos EUA.

“O Brasil preencheu seis dos sete requisitos avaliados para medir a independência em relação a economia norte-americana: as exportações para os Estados Unidos são baixas em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), a exigência externa para empréstimos ao Brasil são pequenas, as reservas são altas, as instituições e a política são relativamente transparentes e a perspectiva macroeconômica é boa. Na avaliação da Merrill, o único quesito não preenchido pelo país foi uma posição fiscal sólida nas contas públicas.” (Fonte: Agência Leia)

- Dólar futuro cai 0,35% e se aproxima do fundo marcado no início de Março. Conforme demonstrei na análse semanal, os estrangeiros continuam comprando a moeda americana. Principalmente depois das novas regras tributárias do IOF, anunciadas no mês passado, o dólar vem se mostrando sem dúvida mais resistente a futuras quedas.

DOLFUT

Dólar Futuro – Gráf. Diário

15:50hs

Dow Jones volta a se retrair e no momento testa o forte suporte dos 12530. A perda deste patamar deve trazer uma correção mais pesada.

DJI

Dow Jones – Gráf. 60 minutos

- O FED, divulgou a pouco, a ata da sua última reunião de política monetária, onde confirmou que o PIB americano sofrerá uma contração no primeiro semestre do ano, seguido de um pequeno crescimento no segundo semestre.

Reconhecendo que aumentou a restrição de crédito no curto-prazo, nos 3 primeiros meses deste ano, o FED ventila com novos cortes nas próximas reuniões. O FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto) destaca porém que a retomada das commodities em Março, obriga a insitiuição a acompanhar de perto as pressões inflacionárias.

17:40hs

Fechamento das principais bolsas:

Ibov

+0,57%

DAX

-0,71%

Dow Jones

-0,27%

FTSE

-0,40%

S&P500

-0,51%

Shangai

+0,35%

Nasdaq

-0,67%

Nikkei

-1,48%

Percebemos claramente, uma certa indecisão dos investidores. Nesse cenário, abrir qualquer posição pode ser extremamente perigoso.

Apesar disso, vale destacar, que das 100 ações do IBX, 62 subiram. Ou seja, o movimento não é exclusivo das blue chips.

Veja os principais eventos para amanhã:

Brasil

  • 08:00hs – IGP-M FGV
  • 09:00hs – IPCA – IBGE M/M
  • 09:00hs – IPCA – IBGE A/A
  • 09:00hs – INPC 0 IBGE M/M

EUA

  • 10:30hs – Discurso Bernanke – FED
  • 11:00hs – Estoques no atacado (Exp. 0,50%)
  • 11:30hs – Estoques de Petróleo

.

A bolsa da China sangrando…

Publicado em 27.03.2008 por na(s) categoria(s) Análises, Opinião

Sem dúvida nenhuma o país (e a bolsa) dos chamados BRICs (Brasil, Russia, Índia e China) que mais vem sofrendo com a crise americana é a China.

Apesar de a primeira vista, a desaceleração da  economia americana e a consequentemente redução da demanda poderia até parecer útil à China, podendo desta forma conter o acelerado crescimento do país e afastar o fantasma do superaquecimento, na prática, o cenário parece ser outro.

A crise subprime já vem afetando diretamente o consumo do americano, que representa o principal mercado para as exportações da China.

Além disso, o sistema bancário chinês vem sendo muito questionado. Os bancos chineses sempre foram vistos como fornecedores de créditos fáceis. Períodos de forte crescimento do PIB, podem mascarar eventuais empréstimos podres. Mas agora com várias instituições financeiras no mundo apresentando balanços desastrosos, muitos analistas já acenderam a luz amarela para o risco de uma crise atingir o país.

Coincidência ou não, o índice da bolsa de Shangai, vem mostrando uma forte desvalorização nas últimas semanas. O atual patamar dos 3400 pontos é o mesmo de Março de 2007. Se olharmos para o Ibov, o mesmo período, apresentou uma valorização de aproximadamente 20%.

china

Shangai SE Composite – Gráfico semanal

O Shangai SE Composite, caiu hoje mais de 5%, se aproximando de um suporte originado pelo fundo de Junho de 2007. Além disso, no gráfico semanal podemos notar que as MMs estão bem próximas de se cruzarem e consequentemente encerrarem a tendência de alta.

.

Pânico !

Publicado em 21.01.2008 por na(s) categoria(s) Análises

Hoje, com o feriado dos EUA, havia traçado um cenário de maior tranquilidade nos mercados mundiais. Mas ao percorrer, na primeira hora de trabalho do dia, como se comportavam as bolsas asiáticas e europeias… um susto ! Japão e China mais de 5% de queda… DAX -7%…. FTSE  -5% !!!

A minha primeira reação foi a de que o meu software de cotações estava com problemas. Corri atrás dos sites do mercado… era verdade… os mercados mundiais estavam derretendo !

Depois de recuperar a respiração, resolvi investigar. Será que temos um novo avião se chocando em solo americano ? um novo 11 de Setembro ?

Não. Não foi caso. Além das já conhecidas notícias sobre a crise americana, não havia nenhuma novidade.

Os investidores estavam em pânico. Nesse momento, a literatura sobre investimentos recomenda calma e se possível aproveitar o efeito psicológico negativo e os exageros que sempre ocorrem.  O problema é ter a coragem necessária para nadar contra a correnteza.

Com os mercados em Nova York fechados, as bolsas mundiais praticamente operaram no escuro, orientadas apenas pela queda dos índices futuros de seu principal referencial. Ou seja, o que era para ser um dia tranquilo e com poucos negócios, transformou-se em pesadelo.

Panorama do estrago…

dax

ftse

Dax -7,16%

FTSE -5,48%

china

japao

Shangai Composite -5,13%

Nikkei -3,86%

IBOV

IBOV -6,62%

.