Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Highlights 3trim2012–Hering – HGTX3

Publicado em 22.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, HGTX3, x Raio X

 

 

  • A Cia Hering registrou lucro de R$ 54,63 milhões no terceiro trimestre desse ano, queda de 14,2% em relação ao mesmo período do ano passado.
  • O Ebitda atingiu R$ 88,8 milhões de julho a setembro, crescimento de 16,2% em relação ao mesmo período do ano passado.
  • A receita líquida da empresa cresceu 1,0% no terceiro trimestre, atingindo R$ 323,9 milhões
  • Entre julho e setembro, as vendas no conceito ‘mesmas lojas’ apresentaram aumento de 1%.
  • A Cia Hering revisou sua meta de inaugurações de lojas Hering Store para 87 neste ano. Em julho, a empresa havia informado que a projeção era abrir 75 novas unidades. Em relação às lojas Hering Kids, a empresa reiterou a meta de 20 novas unidades este ano.
  • Caixa folgado – Em setembro, a companhia registrava recursos disponíveis de R$ 301 milhões ante R$ 207,3 milhões em igual mês de 2011.
  • A dívida líquida da companhia recuou na mesma comparação, passando de R$ 41,5 milhões para R$ 25,7 milhões.
  • As vendas da Cia Hering na internet, de todas as marcas, apresentaram alta de 76% no terceiro trimestre deste ano sobre igual período do ano passado.
  • No mercado internacional, as vendas brutas apresentaram queda de 9% neste terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

 

image_thumb
Patrim. Líquido

image_thumb[2]
Receita Líq. (12m)

image_thumb[1]
Lucro Líquido (12m)

image_thumb[3]
Ebit (12m)

image_thumb[4]
Caixa

image_thumb[5]
Div. Líquida

.

Resumo Semanal 19/10

Publicado em 19.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Raio X–Cielo–CIEL3

Publicado em 09.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, CIEL3, x Raio X

 

Cielo - Relações com Investidores

 

Perfil

  • Cia constituída em 1995 com o nome de Visanet. Este nome perdurou até 2009, quando passou a se chamar  Cielo.
  • Atividade principal: a prestação de serviços de credenciamento de estabelecimentos comerciais e de estabelecimentos prestadores de registro e aprovação de transações não financeiras.
  • Bandeiras aceitas pela Cielo: Visa, MasterCard, American Express, Diners Club International, além da JCB (Japan Credit Bureau) e Elo.
  • Vouchers alimentação: Alelo, Sodexo, Sorocred, Policard, Good Card, Bônus CBA, Cabal Vale, Verocheque e Sapore Benefícios.
  • Aquisição da Merchant e-Solutions permite a entrada da Cielo no Vale do Silício, nos EUA.
  • 1,2 milhão de clientes credenciados ativos, estando presente em mais de 99% dos municípios brasileiros.
  • A partir de Julho de 2010 ocorreu a a abertura da atividade de credenciamento e a interoperabilidade de POS.
  • Banco do Brasil e Bradesco: principais acionistas.
  • Novos segmentos de atuação: antecipação de recebíveis e a utilização do telefone celular e internet para a captura eletrônica das Transações de clientes.
  • Liderança da Companhia no setor de cartões de pagamento no Brasil, em termos de Volume Financeiro de Transações.
  • Fonte de receita: (1)Taxa de Administração cobrada dos Estabelecimentos sobre o Volume Financeiro de Transações com os cartões de crédito e de débito, líquida do valor da Taxa de Intercâmbio. (2) das receitas de aluguel dos Equipamentos de Captura.

Comentários do último balanço

  • Lucro Líq. R$549M, 30% acima 2trim2011. Margem Líquida de 37%.
  • Ebitda ajustado de R$914M, 27% acima 2trim2011. Margem de 62%.
  • Receita Total: R$1,5Bi, +32,3% ante 2trim.2011.
  • Crescimento: Volume de crédito +25%. Volume de débito + 19%.
  • Receita com comissões: R$941M, +24,7% ante 2trim2011. Receita com aluguel POS: R$356M, +34% ante 2trim2011. Receita com antecipação de recebíveis: R$212M, +54% ante 2trim2011.
  • Aquisição de 100% da Merchant e-Solutions, provedora global de soluções para pagamento, reforçando  estratégia de diferenciação.
  • O preço pago pela empresa americana , US$670M, é de 11x o Ebitda ajustado da empresa.
  • A Cielo lançou o produto de crediário para o lojista (até 48 parcelas) para os clientes do Banco do Brasil e do Bradesco. Um empréstimo direto através do POS, não precisando que o consumidor vá até o banco.
  • Os preços de aluguel do POS continua apresentando crescimento. Interessante para o lojista o uso do WiFi/GPRS que possui um aluguel mais elevado, mas permite a economia dos custos com a telefonia.
  • Despesas operacionais subiram 90% em relação ao 2trim.2011, totalizando R$223M. Impactadas por investimento maior em marketing. A empresa continua com o objetivo de que as despesas não superem os 4% sobre a receita total.

 

Destaques

  • O número de clientes ativos (pelo menos uma transação nos últ. 60 dias) alcançou 1,3milhão, crescimento de 13,4% em relação ao 2trim2011.
  • 39% dos clientes são conquistados por uma operação direta de venda. Os outros 69% dos clientes são captados pelos bancos parceiros.
  • Direção informou sobre o crescimento da Redecard, conquistando algumas contas de grandes clientes. isso trará impactos nos próx. trimestres. no share da empresa. Diante dessa queda de share, a empresa confirmou o foco em margem.
  • Integração do Itaú com a Redecard trará um cenário mais desafiador.
  • Antecipação de recebíveis vem crescendo acima da média dos outros produtos. Este segmento, porém, será o mais afetado diante da nova política de queda dos spreads determinada pelo governo.
  • A direção na teleconferência confirmou que a maior parte dos clientes pessoa física utilizam o cartão como meio de pagamento. Um percentual bem inferior utiliza o cartão como linha de financiamento. Ou seja, o movimento de regulamentação dos juros do cartão adotado pelo governo tem uma influência pequena sobre a atividade da Cielo.

 

image image image

Patrimônio Líquido

Lucro Líquido

Caixa

image image image

Receita Líquida

Ebit

Dívida Líquida

.
Gráficos
O papel foi duramente afetado depois das medidas adotadas pelo governo visando cortar os juros do cartão de crédito. A CIEL3 que chegou a ter uma valorização de mais de 55% no ano, neste momento se valoriza aproximadamente 30%. Uma performance ainda muito acima do Ibovespa. Graficamente, o papel perdeu o canal de alta, visto no gráfico semanal, que já durava 1 ano e meio. A faixa dos R$48 – R$50, representam um importante suporte no curto prazo.

CIEL3

CIEL3s

Gráfico Diário

Gráfico Semanal

Resumo Semanal 05/10

Publicado em 05.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Raio X – BR Properties–BRPR3

Publicado em 02.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, BRPR3, x Raio X

 

 

Perfil

  • Maior empresa privada de propriedades comerciais no Brasil.
  • A Companhia tem como foco a aquisição, locação, administração, incorporação e venda de imóveis comerciais, especialmente imóveis qualificados como Escritórios, Galpões Industriais e de Varejo, localizados nas principais regiões metropolitanas do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Belo Horizonte.
  • A Companhia detém participação integral ou controla na maioria dos imóveis que compõem seu portfólio.
  • Constituída em Maio de 2004. Antes Itarema, a partir de 2006 começou a se chamar BR Properties.
  • Principais acionistas: BTG Pactual, Wtorre, Government Of Singapore Investment Corporation Pte Ltd. e Schroder Investment
  • Com a aquisição da Wtorre e da One Properties, a BR Properties alcançou 2,1milhões de m2 de ABL e valor de mercado de R$11Bilhões.
  • Portfólio presente em 14 estados. Base de Locatários bem diversificada (setores).

 

Comentários do último balanço

  • Receita Liquida R$160.9Milhões, crescimento de 93%, ante 2trim2011.
  • Ebitda ajustado R$144Milhões. Margem Ebitda de 90%.
  • Lucro Líquido R$332,4Milhões.
  • Ocupação: Imóveis comerciais 98,2%, industriais 97,9% e varejo 100%. Taxa de vacância física 1,9% e a financeira 1,3%.
  • Foram vendidos R$86milhões em propriedades, que representam uma perda de R$1,9milhões de receitas de aluguel.
  • Pagou R$60milhões em dividendos, aproximadamente 4 vezes o pago em 2011.
  • Compra do Ed. Ventura no RJ no valor de R$746Milh. . Maior compra já feita pela cia.
  • Valor do mercado da cia alcançou com o Ed. Ventura, R$12,9Bilh. , destes, 49% da carteira são de escritórios tipo AAA
  • A cia possui ainda 12 propriedades que não geram receitas. Valor estimado de R$437milhões.
  • O Centro Empresarial Senado (CES) deve gerar R$100milhões a partir do 4trim de 2012. 100% locado para a Petrobras.
  • Total dívida líquida de R$4,5Bi. Reajuste da dívida:  45% pela TR , 39% pelo CDI e 14% pelo IGP-M.
  • Dívidas herdadas da One Properties possuem um custo alto. O refinanciamento pode impactar positivamente os próximos trimestres.
  • 82% da receita é reajustada pelo IGP-M.
  • Os alugueis renegociados no período foram bem reajustados – Galpões 34% e Escritórios 14%.
  • Aumento do rating com a Standard e Poors para AA.

 

Destaques

  • O objeto social não contempla investimentos pela Companhia em shopping centers.
  • Possui US$285milhões de bônus emitidos pagando 9% aa. Podem ser resgatados a partir de Outubro de 2015.
  • Não depende exclusivamente de corretoras de imóveis para buscar oportunidades, possui uma equipe voltada p/ novos negócios.
  • As receitas de locação possibilitam que as parcelas dos financiamentos, inclusive o pagamento de juros e a amortização da dívida, sejamintegralmente cobertas pelas receitas dos aluguéis.
  •  Prazo médio de vencimento da dívida é de 5,2anos.
  • Diversificação regional, de inquilinos e de tipo de imóvel (comercial, industrial) diminuem risco.
  • Grande potencial de se tornar uma boa pagadora de dividendos.
  • Atualmente o valor de mercado da cia ainda está abaixo do valor total dos seus ativos.

 

image image image

Patrimônio Líquido

Lucro Líquido

Caixa

image image image

Receita Líquida

Ebit

Dívida Líquida

.
Gráficos
O ativo recentemente rompeu uma zona de congestão que já durava aproximadamente 6 meses. Neste momento, olhando para o IFR do gráfico diário, percebe-se os primeiros sinais sobre comprados. É de se esperar uma acomodação dos preços depois da alta de quase 8% obtida com o rompimento do teto da congestão.  Observando o gráfico semanal, identificamos uma LTA originada pelo fundo de 2010 e testada novamente na mínima de 2011. Desde o IPO, a BRPR3 já se valorizou mais de 100%.

BRPR3

BRPR3s

Gráfico Diário

Gráfico Semanal

.

Resumo Semanal 28/09

Publicado em 28.09.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Raio X – AES Tiete – GETI3 e GETI4

Publicado em 24.09.2012 por na(s) categoria(s) Análises, GETI3, GETI4, x Raio X

Perfil

  • Desde 2003 controlada pela Companhia Brasiliana de Energia – holding formada pela AES Corp e pelo BNDES.
  • Possui 19 hidrelétricas, capacidade instalada de 2.663MW. (noroeste de SP e MG)
  • Concessão de 30 anos (até 2029).
  • Quase toda a energia está contratada à Eletropaulo até 31/12/2015. (contrato bilateral). Reajuste anual pelo IGPM.
  • 2a. Maior geradora de energia do país
  • AES Corp atua em 28 países e é líder no mercado mundial de energia.
  • Usina Agua Vermelha, localizada no Rio Grande, entre SP e MG, responde por mais de 50% da capacidade total.

Comentários do último balanço

  • Geração de energia 36% superior ao 2tr2011.
  • Crescimento Receita de 31% e Lucro de 43% em relação ao 2trim2011.
  • Aumento na energia faturada devido a sazonalidade da Eletropaulo.
  • Custos e despesas operacionais cresceram 25% em relação ao 2trim2011. Principal motivo foi a compra de energia elétrica p/ revenda.
  • Ebitda aumentou 33% em relação ao 2trim2011. A margem ficou em 76%, versus 74% do 2trim2011.
  • Resultado financeiro foi de – R$15milhões. Prejuízo cresceu 17%.
  • Geração de caixa operacional subiu 56%. O saldo final de caixa foi de R$271milhões , -5% em relação ao 2trim2011.
  • Baixa alavancagem – 0,4x (Div. liq. / Ebitda). Prazo médio 1,76 ano. Custo médio – 120% do cdi.
  • Contrato assinado com o metro de SP (2013-2015). Preço de R$94,50 por MWh. Visando diversificar os clientes.

Destaques

  • Pensando no vencimento do contrato com a Eletropaulo em 2015, a AES Tiete já começou a prospectar clientes visando diversificar a sua receita.
  • Projetos em andamento de 2 usinas térmicas (Termo SP e Termo Araraquara). Ainda falta obter licença de instalação.
  • Do total da receita da cia , 90% são originadas pelo contrato com a Eletropaulo.
  • Preço desejado pela empresa depois do termino do contrato com a Eletropaulo é de R$100 / R$120 MWh. Hoje em dia o preço para a ELPL é de R$182 MWh.

 

image image image

Patrimônio Líquido

Lucro Líquido

Receita Líquida

image image image

Lucro por Ação

P/L

Margem Líquida

Resumo Semanal 21/09

Publicado em 21.09.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Resumo Semanal 14/09

Publicado em 14.09.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Raio X – Mahle Metal Leve – LEVE3

Publicado em 11.09.2012 por na(s) categoria(s) Análises, LEVE3, x Raio X

 

MAHLE Home

 

Perfil

  • Empresa de autopeças atuando no Brasil desde os anos 50.
  • Clientes: OEM – montadoras e segmento de peças. Aftermarket – grandes distribuidores de autopeças e retíficas de motores.
  • 7 Fábricas no total – Brasil(6) e  Argentina(1). 2 centros de distribuição no Brasil. 1 centro de tecnologia, também no Brasil.
  • Grupo Mahle, origem Alemanha (1920). 100 plantas industriais em 4 continentes. 47 mil empregados.
  • Portfólio – mais de 70mil itens diversos vendidos em 2011.
  • Base de clientes pulverizada. Nenhum cliente representa + de 10% da receita.

Comentários do último balanço

  • Receita Liquida R$566M – Ebitda R$85M – Margem Ebitda 15,1% – Lucro Líq. R$36M – Margem Líq. 6,5%.
  • Vendas de veículos leves se manteve comparado com igual período de 2011.
  • Venda de caminhões caiu 15%. Ônibus 9%.
  • No Mercosul, a produção total caiu 10% no 2trim2012.
  • Queda da margem Ebitda se deve a contingências trabalhistas e provisões. Ou seja, eventos não recorrentes.
  • Market share diminuiu no mercado interno e aumentou no externo. Exportações – 40% para a Europa e 46% para a América do Norte e Central.
  • Dívida bruta – R$559M, sendo R$522M de curto prazo. Caixa – R$238M. Dívida Líquida – R$321M.
  • Empresa tentando prolongar o endividamento que no momento é de curto prazo. Empréstimo com o BNDES de R$162M está em andamento.

Destaques

  • Preocupação com novas emissões de CO2 (lei no Congresso, para ser aprovada) pode trazer uma vantagem competitiva para a empresa que investe pesado em novas tecnologias (Motor de Camisa Flutuante).
  • Plano Brasil Maior traz benefícios  para a indústria interna reduzindo impostos.
  • Evolução do dividend yield: 2008 – 3,6% / 2009 – 6% / 2010 – 9% / 2011 – 10,3%
  • Payout em 2011 foi de 37%. Intenção da direção da empresa é distribuir 100%.
  • Investidores estrangeiros aumentaram em 10% participam na empresa em 2012.
  • Expectativa em 2012: 11 novos produtos e 21 novos pedidos de patente.

Gráficos

LEVE3 apresenta um canal de alta muito bem consolidado no gráfico semanal desde o fundo de Março de 2009. A valorização das ações neste período supera os 550%. No curto prazo, uma divergência no IFR(14) indica uma correção. A faixa dos 21,10/21,50 representa o suporte mais próximo.

LEVE3

LEVE3s

Gráf. Diário Gráf. Semanal