Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Highlights 3trim.2012–Ambev–AMBV4

Publicado em 31.10.2012 por na(s) categoria(s) AMBV4, Análises, x Raio X

  • A Ambev (Companhia de Bebidas das Américas) registrou lucro líquido de R$ 2,508 bilhões no terceiro trimestre de 2012, o que representa uma alta de 48,7% na comparação com o resultado de igual período de 2011.
  • Ebitda teve alta de 26,6%, para R$ 3,791 bilhões, com margem Ebitda de 47,2%, expansão de 0,2 ponto porcentual ante a de 47% no terceiro trimestre de 2011.
  • Receita líquida do terceiro trimestre somou R$ 8,036 bilhões, uma expansão de 26,1% sobre os R$ 6,374 bilhões registrados nos meses de julho a setembro de 2011.
  • Ambev registrou um volume vendido de 40,530 milhões de hectolitros de bebidas no terceiro trimestre do ano, aumento de 1,5% ante igual período de 2011.
  • Somente de cerveja foram vendidos 29,371 milhões de hectolitros, avanço de 2,7% na mesma base de comparação. Já em refrigerantes e bebidas não alcoólicas houve queda de 1,4%, para 11,158 milhões de hectolitros.
  • A receita líquida por hectolitro (ROL/hl) foi de R$ 198,30, aumento de 24,2% ante os R$ 159,70 do mesmo período de 2011.
  • O Custo do Produto Vendido (CPV) somou R$ 2,621 bilhões, alta de 23,1%, enquanto o CPV por hectolitro (CPV/hl) avançou 21,2%, para R$ 64,70.
  • As operações da companhia geraram um caixa positivo de R$ 4,365 bilhões, avanço de 27,6% ante o montante de R$ 3,420 bilhões obtido no mesmo período do ano passado.
  • O caixa líquido ao final de setembro era de R$ 2,139 bilhões.
  • O endividamento consolidado da Ambev ao final de setembro era de R$ 3,008 bilhões. Do montante total, R$ 2,047 bilhões estavam em moeda local e R$ 960,6 milhões em moeda estrangeira.
  • O resultado financeiro líquido da companhia ficou negativo em R$ 344,3 milhões entre julho e setembro, aumento de 12,4% ante o terceiro trimestre de 2011. Despesa adicional com a aquisição da Cervecería Nacional Dominicana (CND) de R$63 milhões foi o principal motivo para o resultado negativo.
  • Cerveja – A participação de mercado média da Ambev no trimestre foi de 68,5%, queda de 1,1 ponto porcentual, devido ao aumento de preços e por uma base de comparação forte, já que a fatia registrada no terceiro trimestre de 2011 foi recorde do ano passado.
  • Refrigerantes – A participação média de mercado da Ambev caiu 1,1% para 18,5%.
  • Volumes vendidos das operações da Ambev na região denominada Hila-ex (Guatemala, Peru, República Dominicana, Equador, Nicaragua, El Salvador, Dominica, Antigua e St. Vicent) cresceram 54,8%.
  • No terceiro trimestre, os volumes vendidos pela Ambev na America Latina Sul (LAS ex-Quinsa) recuaram 2,3%.

 

image
Patrim. Líquido

image_thumb7
Receita Líq. (12m)

image
Lucro Líquido (12m)

image
Ebit (12m)

image
Caixa

image
Div. Líquida

Highlights 3trim.2012-Petrobras-PETR4

Publicado em 30.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, PETR4, x Raio X

  • Lucro líquido de R$ 5,567 bilhões no terceiro trimestre deste ano, uma retração de 12,1% em relação ao mesmo período de 2011.
  • O Ebitda trimestral totalizou R$ 14,375 bilhões, com retração de 12,5% ante o terceiro trimestre de 2011.
  • A receita líquida da Petrobras entre julho e setembro alcançou R$ 73,793 bilhões, alta de 16,1% em igual comparação.
  • Ao contrário do terceiro trimestre de 2011 e do segundo trimestre deste ano, quando a valorização do dólar chegou à casa dos dois dígitos e causou grande pressão no resultado financeiro da companhia, no terceiro trimestre deste ano o câmbio ficou praticamente estável.
  • A produção total de óleo e gás natural da Petrobras somou 2,523 milhões de barris diários no terceiro trimestre de 2012, uma retração de 2,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior.
  • Vendas de derivados da Petrobras no mercado interno subiu 5,7% no terceiro trimestre de 2012, em relação ao mesmo período de 2011.
  • Já as vendas de gasolina cresceram 16,6% em igual base comparativa, para 569 mil barris diários.
  • Investimentos somaram R$ 21,135 bilhões, apresentando um crescimento de 2,3% em comparação com os aportes realizados no mesmo período do ano passado.
  • O custo de extração de petróleo (lifting cost) da Petrobras no Brasil foi de US$ 15,42 por barril no terceiro trimestre de 2012, uma alta de 15% em relação aos US$ 13,40 por barril apurados pela estatal no trimestre anterior. O indicador desconsidera as participações governamentais. Incluindo as taxas pagas ao governo, como royalties e participações especiais, o custo de extração subiu 6%, para US$ 34,18 por barril.
  • A Petrobras registrou aumento de 14% na importação de derivados no terceiro trimestre de 2012, contra o trimestre anterior, para 437 mil barris por dia.
  • A companhia mantém a meta de produção de petróleo para 2012, em 2,022 milhões de barris por dia.
  • A defasagem de preços no Brasil em relação ao mercado internacional praticamente dobrou quando comparada com os resultados do 2trimestre.
  • O endividamento total da Petrobras alcançou R$ 186,6 bilhões, em 30 de setembro.
  • O clima ocasionou paradas mais prolongadas nas plataformas durante o 3trimestre.
  • Política de dividendos da cia será mantida inalterada.
  • Caixa supera os R$30Bilhões e ainda não considera a captação feita no exterior de 2,4 bilhões de euros.
  • Em teleconferência, direção da empresa espera que a produção melhore nos próximos trimestres, com a entrada de novos poços.
  • A Petrobras informou que irá executar o seu projeto de investimento, independentemente da aprovação do governo federal para que a empresa reajuste os preços dos combustíveis.

image
Patrim. Líquido

image
Receita Líq. (12m)

image
Lucro Líquido (12m)

image
Ebit (12m)

image
Caixa

image
Div. Líquida

Resumo Semanal 26/10

Publicado em 26.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Highlights 3trim.2012–Natura – NATU3

Publicado em por na(s) categoria(s) Análises, NATU3, x Raio X

 

    • Natura registrou lucro líquido de R$ 237,3 milhões no terceiro trimestre deste ano, crescimento de 17,7% em relação ao mesmo período do ano passado.
    • Ebitda somou R$ 385 milhões, alta de 15,5% na mesma comparação. A margem Ebitda passou de 24,1% para 24,3%.
    • Receita líquida de R$ R$ 1,586 bilhão entre julho e setembro, avanço 14,8% em comparação com igual intervalo de 2011.
    • A base de consultoras aumentou 11,5% no final do terceiro trimestre se comparado com o mesmo período do ano passado, alcançando 1,518 milhão pessoas. A produtividade das consultoras aumentos 1,4%, frente às quedas de 5,7% e 2,6% no 1º.trimestre e no 2º.trimestre, respectivamente.
    • Despesas com vendas crescem 2,2% ante 3trim2011 e despesas administrativas sobem 40,9%. A relação das despesas com vendas sobre a receita líquida caiu de 34,1% para 31,3% no trimestre
    • Melhora da performance nas operações internacionais no terceiro trimestre, quando a receita líquida na América Latina somou R$ 194,8 milhões, evolução de 47,4% em reais e 24,1% em moeda local ponderada. O montante representou 12,3% da receita líquida consolidada no terceiro trimestre (11,3% no acumulado de 2012). Esta foi a maior participação da operação internacional na história da companhia.
    • A Natura estuda colocar em teste ainda este ano um canal de vendas eletrônicas.
    • A companhia deve investir entre 10% e 15% menos do que os R$420milhões previstos para este ano. O motivo são os atrasos nos projetos da empresa.
    • O setor de cosméticos e higiene cresceu acima das expectativas da Natura no primeiro semestre deste ano.
    • De acordo com dados da Sipatesp/Abihpec, o mercado alvo da Natura cresceu 16,8% no acumulado do primeiro semestre ante alta de 8% no ano passado.
    • A companhia terminou o ano passado com penetração em 61% dos lares brasileiros ante 38% de 2011.

 

 

image
Patrim. Líquido

image
Receita Líq. (12m)

image
Lucro Líquido (12m)

image
Ebit (12m)

image
Caixa

image
Div. Líquida

Highlights 3trim.2012–Vale–VALE5

Publicado em 25.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, VALE5, x Raio X

 

  • O lucro líquido da Vale atingiu US$ 1,669 bilhão no 3trimestre, o que representou um recuo de 66,2% em relação ao mesmo período do ano passado.
  • A receita operacional somou US$ 10,963 bilhões, uma queda de 34,5% na mesma comparação.
  • Ebitda ajustado alcançou US$ 3,738 bilhões, retração de 61,2% ainda na relação anual.
  • O maior responsável pelos números menores no trimestre passado foi o preço do minério de ferro. Preço médio do minério de ferro a US$ 83,69 por tonelada, contra US$ 151,26 praticados no mesmo período do ano passado.
  • A produção de minério de ferro pela Vale somou 83,926 milhões de toneladas, o que representou uma queda de 4,5% em relação ao registrado no mesmo período de 2011.
  • Investimentos no terceiro trimestre do ano somaram US$ 4,289 bilhões, queda de 5,3% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado. Estes números confirmam o “foco no crescimento orgânico como prioridade estratégica”.
  • A fatia de vendas de minério de ferro e pelotas para a China subiu para 49,1% no 3trim2012. No mesmo período do ano passado estava em 45,3%.
  • Os custos com produtos vendidos ficaram em US$ 6,128 bilhões, queda de 2%.
  • A Vale registrou receita recorde trimestral de US$ 1,095 bilhão com as vendas de fertilizantes entre julho e setembro. O valor é 18,7% superior aos US$ 923 milhões registrados no trimestre anterior.
  • A dívida líquida da Vale ao final do terceiro trimestre do ano somava US$ 20,575 bilhões, aumento de 33,4%.
  • O caixa da empresa subiu para US$ 8,636 bilhões, ante US$ 4,082 bilhões ao fim do segundo trimestre.
  • Vendas de níquel caíram 36,81% no trimestre frente ao mesmo período de um ano atrás. Em teleconferência, a direção mostrou insatisfação com o metal, que não vem gerando o valor esperado.
  • Investimentos em 2013 deverão ainda menores que os vistos em 2012. Empresa quer se alinhar ao novo cenário global. São esperadas novas vendas de ativos nos próximos meses.
  • Em teleconferência, direção da cia admitiu que a companhia perdeu participação de mercado no segmento de minério de ferro nos últimos anos por não conseguir expandir sua produção. Mas enfatizou também o esforço da cia em reverter este quadro. Em 2012, a mineradora conseguiu 72 licenças, contra 20 recebidas no ano passado.
  • A operação dos navios de grande porte permitiram a redução do preço do freteno 3trim.12.
  • Atualmente, 20% das vendas estão sendo realizados pelo preço spot e o restante via contratos. Estes contratos consideram a média  do preço spot do trimestre anterior.
  • A direção da Vale acredita que o preço do minério em 2013 deve permanecer próximo dos atuais patamares (US$120) mas com muita volatilidade dentro de cada trimestre.
  • As conversas com o DNPM sobre o débito do CFEM ainda estão em cursos. Segundo a direção da empresa, o valor provisionado de R$1,4Bi deverá ser o valor total desembolsado para o pagamento dessa cobrança.

 

image
Patrim. Líquido

image
Receita Líq. (12m)

image
Lucro Líquido (12m)

image
Ebit (12m)

image
Caixa

image
Div. Líquida

Highlights 3trim.2012 – Cielo – CIEL3

Publicado em por na(s) categoria(s) Análises, CIEL3, x Raio X

 

  • Lucro líquido de R$ 588,9 milhões no terceiro trimestre do ano, mostrando evolução de 28,7% sobre o mesmo período do ano passado.
  • A geração de caixa, medida pelo Ebitda, aumentou 32,1%, para R$ 782,5 milhões.
  • A margem Ebitda foi de 58,5% no período, com evolução de 2,4 pontos percentuais em comparação ao mesmo intervalo de 2011.
  • Receita total totalizou R$ 1,6 bilhão, aumento de 28,1% em relação ao mesmo período de 2011.
  • A receita de transações com cartão de crédito totalizou R$ 711,2 milhões, , com aumento de 19,2%.
  • A receita de transações com cartão de débito cresceu 21,7% quando comparada ao mesmo período de 2011, alcançando R$ 275,6 milhões.
  • A Cielo capturou 1,334 bilhão de transações no terceiro trimestre, crescimento de 14,3% em relação ao mesmo período do ano passado.
  • O volume financeiro de transações totalizou R$ 95,7 bilhões, representando um acréscimo de 20,0% quando comparado sobre o mesmo intervalo de 2011.
  • Cartões de crédito: R$ 61,1 bilhões, um crescimento de 21,4%. O ticket médio das transações com cartão de crédito foi de R$ 78,94 no trimestre 2,7% maior do que no mesmo período do ano passado.
  • Cartões de débito: R$ 34,6 bilhões, um crescimento de 17,7%. O ticket médio dessa modalidade foi de R$ 61,84, 0,5% superior ao mesmo período de 2011.
  • Número de clientes credenciados ativos totalizava 1,3 milhão, o que representa um aumento de 11,9% sobre o mesmo trimestre do ano passado.
  • receita de aluguel dos POS totalizou R$ 388,2 milhões, mostrando expansão de 42,6% na comparação com o mesmo período do ano passado.
  • As despesas operacionais da Cielo aumentaram 21,6% no terceiro trimestre, para R$ 194,5 milhões.
  • Os investimentos do trimestre totalizaram R$ 1,398 bilhão, principalmente em função do gasto de R$ 1,365 bilhão na aquisição do controle da Merchant-e Solutions (MeS).
  • O fechamento do capital da Redecard acirra ainda mais a concorrência.
  • Possível redução de R$12Bilhões no volume capturado pelos POS da cia. Motivo: perda de grandes clientes para a Redecard. Nas pequenas e médias empresas, crescimento do Santander.
  • A perda de grandes contas ainda não está refletidas no balanço.
  • Cielo abre espaço para possível captação externa . Captação externa serviria como hedge cambial diante da aquisição da Merchant E-Solutions

 

 

image
Patrim. Líquido

image
Receita Líq. (12m)

image
Lucro Líquido (12m)

image
Ebit (12m)

image_thumb4_thumb
Caixa

image
Div. Líquida

.

Highlights 3trim2012–Hering – HGTX3

Publicado em 22.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, HGTX3, x Raio X

 

 

  • A Cia Hering registrou lucro de R$ 54,63 milhões no terceiro trimestre desse ano, queda de 14,2% em relação ao mesmo período do ano passado.
  • O Ebitda atingiu R$ 88,8 milhões de julho a setembro, crescimento de 16,2% em relação ao mesmo período do ano passado.
  • A receita líquida da empresa cresceu 1,0% no terceiro trimestre, atingindo R$ 323,9 milhões
  • Entre julho e setembro, as vendas no conceito ‘mesmas lojas’ apresentaram aumento de 1%.
  • A Cia Hering revisou sua meta de inaugurações de lojas Hering Store para 87 neste ano. Em julho, a empresa havia informado que a projeção era abrir 75 novas unidades. Em relação às lojas Hering Kids, a empresa reiterou a meta de 20 novas unidades este ano.
  • Caixa folgado – Em setembro, a companhia registrava recursos disponíveis de R$ 301 milhões ante R$ 207,3 milhões em igual mês de 2011.
  • A dívida líquida da companhia recuou na mesma comparação, passando de R$ 41,5 milhões para R$ 25,7 milhões.
  • As vendas da Cia Hering na internet, de todas as marcas, apresentaram alta de 76% no terceiro trimestre deste ano sobre igual período do ano passado.
  • No mercado internacional, as vendas brutas apresentaram queda de 9% neste terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

 

image_thumb
Patrim. Líquido

image_thumb[2]
Receita Líq. (12m)

image_thumb[1]
Lucro Líquido (12m)

image_thumb[3]
Ebit (12m)

image_thumb[4]
Caixa

image_thumb[5]
Div. Líquida

.

Resumo Semanal 19/10

Publicado em 19.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Raio X–Cielo–CIEL3

Publicado em 09.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, CIEL3, x Raio X

 

Cielo - Relações com Investidores

 

Perfil

  • Cia constituída em 1995 com o nome de Visanet. Este nome perdurou até 2009, quando passou a se chamar  Cielo.
  • Atividade principal: a prestação de serviços de credenciamento de estabelecimentos comerciais e de estabelecimentos prestadores de registro e aprovação de transações não financeiras.
  • Bandeiras aceitas pela Cielo: Visa, MasterCard, American Express, Diners Club International, além da JCB (Japan Credit Bureau) e Elo.
  • Vouchers alimentação: Alelo, Sodexo, Sorocred, Policard, Good Card, Bônus CBA, Cabal Vale, Verocheque e Sapore Benefícios.
  • Aquisição da Merchant e-Solutions permite a entrada da Cielo no Vale do Silício, nos EUA.
  • 1,2 milhão de clientes credenciados ativos, estando presente em mais de 99% dos municípios brasileiros.
  • A partir de Julho de 2010 ocorreu a a abertura da atividade de credenciamento e a interoperabilidade de POS.
  • Banco do Brasil e Bradesco: principais acionistas.
  • Novos segmentos de atuação: antecipação de recebíveis e a utilização do telefone celular e internet para a captura eletrônica das Transações de clientes.
  • Liderança da Companhia no setor de cartões de pagamento no Brasil, em termos de Volume Financeiro de Transações.
  • Fonte de receita: (1)Taxa de Administração cobrada dos Estabelecimentos sobre o Volume Financeiro de Transações com os cartões de crédito e de débito, líquida do valor da Taxa de Intercâmbio. (2) das receitas de aluguel dos Equipamentos de Captura.

Comentários do último balanço

  • Lucro Líq. R$549M, 30% acima 2trim2011. Margem Líquida de 37%.
  • Ebitda ajustado de R$914M, 27% acima 2trim2011. Margem de 62%.
  • Receita Total: R$1,5Bi, +32,3% ante 2trim.2011.
  • Crescimento: Volume de crédito +25%. Volume de débito + 19%.
  • Receita com comissões: R$941M, +24,7% ante 2trim2011. Receita com aluguel POS: R$356M, +34% ante 2trim2011. Receita com antecipação de recebíveis: R$212M, +54% ante 2trim2011.
  • Aquisição de 100% da Merchant e-Solutions, provedora global de soluções para pagamento, reforçando  estratégia de diferenciação.
  • O preço pago pela empresa americana , US$670M, é de 11x o Ebitda ajustado da empresa.
  • A Cielo lançou o produto de crediário para o lojista (até 48 parcelas) para os clientes do Banco do Brasil e do Bradesco. Um empréstimo direto através do POS, não precisando que o consumidor vá até o banco.
  • Os preços de aluguel do POS continua apresentando crescimento. Interessante para o lojista o uso do WiFi/GPRS que possui um aluguel mais elevado, mas permite a economia dos custos com a telefonia.
  • Despesas operacionais subiram 90% em relação ao 2trim.2011, totalizando R$223M. Impactadas por investimento maior em marketing. A empresa continua com o objetivo de que as despesas não superem os 4% sobre a receita total.

 

Destaques

  • O número de clientes ativos (pelo menos uma transação nos últ. 60 dias) alcançou 1,3milhão, crescimento de 13,4% em relação ao 2trim2011.
  • 39% dos clientes são conquistados por uma operação direta de venda. Os outros 69% dos clientes são captados pelos bancos parceiros.
  • Direção informou sobre o crescimento da Redecard, conquistando algumas contas de grandes clientes. isso trará impactos nos próx. trimestres. no share da empresa. Diante dessa queda de share, a empresa confirmou o foco em margem.
  • Integração do Itaú com a Redecard trará um cenário mais desafiador.
  • Antecipação de recebíveis vem crescendo acima da média dos outros produtos. Este segmento, porém, será o mais afetado diante da nova política de queda dos spreads determinada pelo governo.
  • A direção na teleconferência confirmou que a maior parte dos clientes pessoa física utilizam o cartão como meio de pagamento. Um percentual bem inferior utiliza o cartão como linha de financiamento. Ou seja, o movimento de regulamentação dos juros do cartão adotado pelo governo tem uma influência pequena sobre a atividade da Cielo.

 

image image image

Patrimônio Líquido

Lucro Líquido

Caixa

image image image

Receita Líquida

Ebit

Dívida Líquida

.
Gráficos
O papel foi duramente afetado depois das medidas adotadas pelo governo visando cortar os juros do cartão de crédito. A CIEL3 que chegou a ter uma valorização de mais de 55% no ano, neste momento se valoriza aproximadamente 30%. Uma performance ainda muito acima do Ibovespa. Graficamente, o papel perdeu o canal de alta, visto no gráfico semanal, que já durava 1 ano e meio. A faixa dos R$48 – R$50, representam um importante suporte no curto prazo.

CIEL3

CIEL3s

Gráfico Diário

Gráfico Semanal

Resumo Semanal 05/10

Publicado em 05.10.2012 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.