Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Análise Fundamentalista – Indicadores de Rentabilidade

Publicado em 26.04.2013 por na(s) categoria(s) Análise Fundamentalista, Análises, Análises em Vídeo, Aprendizado

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

Análise Fundamentalista – Indicadores de Giro

Publicado em 19.04.2013 por na(s) categoria(s) Análise Fundamentalista, Análises, Análises em Vídeo, Aprendizado

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

Análise Fundamentalista – Indicadores de Margens

Publicado em 12.04.2013 por na(s) categoria(s) Análise Fundamentalista, Análises, Análises em Vídeo, Aprendizado

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

Análise Fundamentalista – Indicadores de Liquidez

Publicado em 05.04.2013 por na(s) categoria(s) Análise Fundamentalista, Análises, Análises em Vídeo, Aprendizado

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

Como obter os balanços das cias de capital aberto

Publicado em 22.03.2013 por na(s) categoria(s) Análise Fundamentalista, Análises, Análises em Vídeo, Aprendizado

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

Highlights 4trim.2012–Mahle Metal Leve–LEVE3

Publicado em 19.03.2013 por na(s) categoria(s) Análises, LEVE3, x Raio X

 

MAHLE Home

Números

  • Receita Líquida de Vendas: R$ 2.228,8 milhões em 2012 (R$ 543,0 milhões no quarto trimestre de 2012).
  • EBITDA ajustado(*): R$ 385,7 milhões em 2012, representando uma margem EBITDA ajustada de 17,3%.
  • Lucro líquido: R$ 179,2 milhões em 2012, representando uma margem líquida de 8,0%.
  • A margem bruto em 2011 estava em 24,8% e em 2012 alcançou 26,5%. A desoneração da folha salarial e o efeito cambial foram os principais responsáveis.

    image

Vendas

  • 40% das vendas da Mahle vem de veículos pesados e 60% de veículos leves.
  • 60% da receita da cia vem do mercado interno (Brasil e Argentina) e 40% das exportações.
  • Exportações : As exportações cresceram aproximadamente 3% em 2012. O cambio favoreceu esse crescimento.

image

  • Por tipo de produto:

image

  • Programa do governo Inovar-Auto – obriga as montadoras a utilizar produtos nacionais nos veículos e introduz regras para redução de poluição. Isso possibilita que a empresa agregue mais valor aos seus produtos a partir de 2013. A direção da companhia não soube ainda quantificar os benefícios deste programa do governo. Espera-se que a partir do segundo semestre ficará mais claro os benefícios para a cia.
  • A Mahle obteve ganho de market share em filtros, bielas e camisas. O segmento de filtros representavam 6% em 2011. E em 2012, fechou acima de 9%. As vendas cresceram 50%.

Despesas

  • Despesas com vendas, gerais e administrativas cresceram 0,8% em 2012 em relação a 2011.
  • O aumento das despesas das vendas cresceram devido ao pagamento de royalties da marca com a matriz MAHLE GmbH.

Investimentos e Dívida

  • Resultado financeiro da empresa piorou em relação a 2011. Saindo de um superávit de R$6milhões para um déficit de R$24milhões. Motivos: redução da selic diminuiu o retorno das aplicações e a renegociação da dívida junto ao BNDEs.
  • Expectativa da empresa é que os novos programas de financiamento do BNDES sejam mais interessantes e que os juros da dívida fiquem próximo dos 5,5%aa.
  • O endividamento líquido da companhia em 2012 foi de R$337milhões. Redução de R$ 13,7 milhões em relação a 2011.
  • Em 2012, foram investidos R$126milhões.
  • Os investimentos previstos para o exercício de 2013 perfazem o montante de R$ 117,1 milhões, principalmente destinados a novos produtos, aumento de capacidade, racionalizações, entre outros.

Dividendos

  • Os dividendos pagos referente ao ano de 2012, vai totalizar R$172milhões. O payout foi de 95,8%. O dividend yield foi de 7,1% considerando a média das cotações de fechamento ao longo do ano de 2012.

Perspectivas

  • Em teleconferência, a direção adiantou que as carteiras de pedidos atuais indicam uma perspectiva de crescimento de aproximadamente 5% na receita em relação a 2011. A margem também deve apresentar uma melhoria.

Outros

  • Participação do investidor estrangeiros pulou de 2% em 2011 para mais de 10% em 2012.

image

Mais gráficos:

 

image

Receita Líquida
Lucro Líquido
Margem Líquida

image

Patrimônio Líquido
Lucro Líquido
ROE

image
Margens

image
Dívida Líquida

 

Resumo Semanal 08/03

Publicado em 08.03.2013 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Highlights 4trim.2012–BrMalls–BRML3

Publicado em 07.03.2013 por na(s) categoria(s) Análises, BRML3, x Raio X

Números

  • A BrMalls apresentou um lucro líquido de R$ 1,066 bilhão no quarto trimestre de 2012, equivalente a uma alta de 269% em relação ao mesmo intervalo do ano anterior. Já o lucro líquido ajustado, que desconsidera o efeito da valorização das propriedades para investimento, foi de R$ 112,4 milhões, crescimento de 24,1%.
  • No acumulado de 2012, o lucro líquido totalizou R$ 1,742 bilhão, 269,9% mais que em 2011. O lucro líquido ajustado do ano, por sua vez, alcançou R$ 409,5 milhões, alta de 32,6%.
  • O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da BrMalls no quarto trimestre foi de R$ 2,045 bilhões, crescimento de 108% ante o mesmo período do ano anterior; enquanto o Ebitda de 2012 foi R$ 3,422 bilhões, alta de 135% ante 2011.
  • A receita líquida da companhia no quarto trimestre foi de R$ 335,8 milhões e de R$ 1,123 bilhão no acumulado do ano, o que corresponde a altas de 27,4% e 30,4% nas mesmas bases de comparação acima.

Investimentos e Dívida

  • A dívida líquida da BrMalls subiu 14,4% do terceiro para o quarto trimestre, passando de R$ 3,244 bilhões para R$ 3,712 bilhões no período. Apesar do volume maior do endividamento, a relação entre a dívida e seu Ebitda anualizado caiu de 3,64 vezes para 3,48 vezes .
  • O custo médio da dívida caiu 1,8 pontos percentuais em 2012 em relação a 2011, ficando em 5,8% mais IGP-M
  • A BrMalls encerrou o quarto trimestre de 2012 com um caixa de R$ 791,3 milhões, redução de 10,3% comparado ao terceiro trimestre.
  • Resultado financeiro no quarto trimestre foi negativo em R$ 127,1 milhões. Despesas financeiras mais pesadas no quarto trimestre ocorreram devida a refinanciamentos não recorrentes (R$14Milhões).
  • Volume de investimentos nos últimos três meses do ano totalizou R$ 481,6 milhões, dos quais R$ 270,8 milhões foram para aquisições, R$ 138,2 milhões para projetos de novos shoppings centers em desenvolvimento, R$ 72,0 milhões para expansões e revitalizações, e R$ 627,7 mil em processos internos e sistemas.

Efeitos não recorrentes

  • A melhora do lucro da BrMalls no quarto trimestre foi impulsionada pela expansão do portfólio de shopping centers e das receitas operacionais no período.
  • A BrMalls também foi beneficiada pelos efeitos da avaliação da propriedade para investimento ao valor justo, que geraram um efeito positivo não caixa de R$ 1 bilhão no quarto trimestre, elevando o valor das propriedades para investimento da companhia para R$ 16,1 bilhões, valor 28% superior ao apresentado nos mesmos meses de 2011.

Área Bruta Locável

  • A área bruta locável (ABL) própria da companhia chegou a 934,9 mil metros quadrados no fim de 2012, 17,1% mais que no fim de 2011. A companhia passou a deter participação em 51 shoppings, ante 46 no ano anterior.
  • A BrMalls possui cinco projetos de novos shoppings e sete expansões em andamento, que somados elevarão o ABL próprio para 1,1 milhão de metros quadrados até 2015.

Resultado Operacional

  • Vendas da BrMalls no critério mesmas lojas (abertas há mais de um ano) tiveram alta de 7,6% no quarto trimestre e de 7,4% no ano, enquanto os aluguéis mesmas lojas subiram 10,2% no quarto trimestre e 9,6% no ano.
  • Os leasing spreads (diferença entre os valores de locação) para renovações de contratos foi de 29,8% e para novos contratos foi de 15,6% no quarto trimestre.
  • A inadimplência líquida da cia foi de 0,9%.

Receitas e Despesas

  • No quarto trimestre, as despesas com vendas, gerais e administrativas totalizaram R$ 52,8 milhões, o que representa um crescimento de 59,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.
  • 71% das receitas da companhia são originadas pelo aluguel das lojas dos shoppings.

Dividendos

  • A companhia também informou que irá propor aos acionistas, na Assembleia Geral Ordinária, a distribuição de R$215Milhões em dividendos, o que corresponde a um  payout  de 55% do FFO. A ideia é manter este percentual nos próximos 3 anos.
  • Em relação a 2011, o total de dividendos é 215,7% maior.

 

image

PL

image

Patrimônio Líquido
Lucro Líquido
ROE

image
Receita Líquida

image
Dívida Líquida

 

Resumo Semanal 01/03

Publicado em 01.03.2013 por na(s) categoria(s) Análises, Análises em Vídeo, Análises Semanais

IMPORTANTE: Para ver o vídeo, basta clicar no play. Na barra de comando, sugiro que coloquem a resolução de 720p, assim a qualidade será de HD. Além disso, clicando no canto inferior direito poderão assistir ao vídeo em tela cheia.

.

Disclaimer: O vídeo têm propósito exclusivamente informativo e o intuito apenas de servir como um canal de discussão sobre estratégias gráficas e fundamentalistas. Em nenhum momento, as opiniões pessoais do autor representam recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. O autor não recomenda que seja feito uso desses modelos em aplicações comerciais e por sua vez, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas.

Highlights 4trim.2012–Vale–VALE5

Publicado em 28.02.2013 por na(s) categoria(s) Análises, VALE5, x Raio X

 

 

Números

  • A Vale reportou prejuízo líquido de R$ 5,6280 bilhões no quarto trimestre de 2012, ante lucro de R$ 8,354 bilhões no mesmo intervalo de 2011. O primeiro resultado negativo registrado pela mineradora desde o terceiro trimestre de 2002.
  • No ano, a companhia contabilizou lucro de R$ 9,734 bilhões, ante R$ 37,814 bilhões do exercício anterior.
  • O Ebitda ajustado do quarto trimestre somou US$ 4,394 bilhões, retração de 40,59% em relação ao mesmo intervalo de 2011. No acumulado de janeiro a dezembro, o Ebitda da Vale totalizou US$ 19,135 bilhões em 2012, queda de 43,32% na comparação com o ano anterior.
  • A receita operacional entre outubro e dezembro do ano passado totalizou US$ 12,002 bilhões, queda de 18,66% ante o mesmo período de 2011. No acumulado do ano, a receita encolheu 23,08% em relação ao ano anterior e atingiu US$ 46,454 bilhões em 2012.
  • A já esperada retração da receita em 2012, com reflexo no Ebitda anual, decorre da queda do preço do minério de ferro. Em setembro de 2012, a cotação da commodity chegou a US$ 86,7, no menor patamar desde outubro de 2009, ainda sob efeito da crise mundial.

Preço do minério

  • O preço médio de venda do minério de ferro da Vale no quatro trimestre do ano passado ficou em US$ 93,66, mostrando queda de 22,84% sobre o mesmo período de 2011, porém apresentado aumento de 11,9% sobre o preço médio praticado no terceiro trimestre de 2012.
  • Conforme documento que acompanha o balanço da empresa, entre outubro e dezembro, 60% das vendas ocorreram no mercado spot, 14% foram no sistema VRP, que é o preço médio de três meses aplicado com um mês de defasagem, e 26% no sistema VCP, que é a média do trimestre corrente.

Itens não recorrentes

  • A principal explicação para o resultado negativo está nas baixas contábeis superiores a US$ 4 bilhões feitas pela Vale no balanço trimestral, referentes à reavaliação das operações de níquel de Onça Puma, no Pará, e de ativos de alumínio. Além disso, pesaram sobre o resultado outros arranjos contábeis realizados pela Vale no trimestre, caso de acordos prévios com o governo de Minas Gerais e da Suíça. No quarto trimestre de 2011, a Vale havia reportado lucro líquido de US$ 4,672 bilhões.
  • Se não fossem os itens não recorrentes, a Vale teria encerrado o trimestre com lucro líquido de US$ 1,933 bilhão. Já o acumulado de 2012 totalizaria US$ 11,236 bilhões, resultado foi 51,64% inferior ao registrado no ano anterior.

Investimentos e dívida

  • Os investimentos da Vale somaram US$ 17,729 bilhões em 2012, 17,2% inferior aos US$ 21,411 bilhões que a companhia pretendia desembolsar neste ano. Apesar do valor abaixo do esperado, a mineradora encerrou 2012 com investimento praticamente no mesmo patamar do ano anterior.
  • A Vale encerrou o ano com dívida bruta de US$ 30,546 bilhões, montante 4,5% superior ao registrado ao final de setembro. A dívida líquida cresceu 18,9% em igual base comparativa e totalizou US$ 24,468 bilhões. Ao final do ano, a Vale mantinha US$ 6,078 bilhões de recursos em caixa.
  • O prazo médio da dívida da Vale encerrou o ano em 10,1 anos e o custo médio chegou a 4,63% ao ano.
  • A alavancagem da Vale, medida pela relação entre dívida bruta e Ebitda, alcançou 1,6 vezes ao final de 2012. O indicador é 0,28 ponto porcentual maior do que o registrado pela mineradora em setembro do ano passado. Os números consideram o Ebitda ajustado da companhia,
    excluindo os efeitos considerados não recorrentes.

Produção e vendas

  • A Vale faturou uma cifra recorde de US$ 1,092 bilhão com as vendas de carvão em 2012, um crescimento de 3,21% em relação ao ano anterior.
  • As vendas de minério de ferro e pelotas da Vale totalizaram 39,1 milhões de toneladas na base CFR no quarto trimestre, volume 17,2% maior do que o registrado no mesmo período de 2011. Na comparação com o terceiro trimestre, o volume é 18,9%% superior.
  • No acumulado anual, as vendas de minério de ferro e pelotas atingiram novo recorde histórico, de 303,4 milhões de toneladas métricas. O montante é 1,4% maior do que o recorde anterior, de 2011, quando as vendas alcançaram 299,1 milhões de toneladas métricas.
  • Quando considerada apenas a produção de minério no quarto trimestre de 2012, a Vale registrou um novo recorde para quartos trimestres, com um total de 85,5 milhões de toneladas de minério produzidas.

Clientes

  • De acordo com o balanço da Vale, a participação da China nos embarques de minério de ferro e pelotas cresceu de 49,1% no terceiro trimestre para 55,1% nos três últimos meses de 2012. As vendas à Europa, por outro lado, caíram de 17,9% para 14,7% em igual período. A participação do Japão também encolheu, de 10,9% para 8,7%. No acumulado do ano, as vendas de minério de ferro e pelotas à China cresceram para 49%, ante 44,1% de 2011. A participação da Europa caiu de 18,9% para 17,1% e do Brasil, de 13,4% para 11,7%, destacou a companhia.

Custos

  • Os custos dos produtos vendidos (CPV) da Vale somaram US$ 6,459 bilhões no quarto trimestre de 2012, montante 7,2% superior ao registrado pela mineradora no mesmo período de 2011. A principal justificativa dada pela empresa é o aumento do frete marítimo.
  • Atualmente, a diferença de frete entre a Vale e as concorrentes australianas está em cerca de US$ 10.
  • O diretor executivo de Finanças da Vale, Luciano Siani, em teleconferência, informou que a companhia mantém a meta de redução de custo de 20% anunciada no último Vale Day nos Estados Unidos.

Outros

  • O presidente da Vale, Murilo Ferreira, acredita o Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve julgar nas próximas semanas a ação movida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que questiona a cobrança de tributos sobre o lucro de coligadas ou controladas de empresas brasileiras no exterior. A Vale é uma das companhias que questiona a cobrança bilionária de R$ 24 bilhões, feita pela Receita Federal.
  • A Vale espera obter todas as licenças necessárias ao desenvolvimento do megaprojeto Serra Sul, no Pará, até abril. Orçado em quase US$ 20 bilhões, o projeto Serra Sul é a principal aposta da Vale para o crescimento da companhia nos próximos anos.
  • A direção da empresa não acredita que o crescimento da produção de minério de ferro da China terá um grande impacto no mercado internacional.

 

image

Receita Líquida
Lucro Líquido
Margem Líquida

image

Patrimônio Líquido
Lucro Líquido
ROE

image
Disponibilidades

image
Dívida Líquida

 

Página 4 de 127123456789101112...203040...Última »