Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Poupança ou na Bolsa? Qual aplicação tem o retorno mais rápido?

Publicado em 23.01.2013 por na(s) categoria(s) Estratégias, Informações

 

O professor Ricardo Mollo do Instituto de Ensino e Pesquisa – Insper criou esse material para esclarecer de uma forma simples uma dúvida bem comum.

A poupança é um instrumento de renda fixa normalmente indicado para pequenos investidores que buscam manutenção do poder de compra do valor investido. Por ter uma boa liquidez e taxa pós-fixada indexada à TR (Taxa Referencial), a opção é caracterizada como um investimento de curto prazo e de baixo risco.

Ações fazem parte da categoria de investimentos de renda variável, que significa que, quando investimos, não sabemos com certeza qual será o retorno no futuro.

O desempenho dos investimentos em ações está relacionado principalmente à capacidade que as empresas emissoras têm de gerar valor no futuro. “Os maiores retornos vêm com maior tempo e, consequentemente, com maior risco..” Quanto maior o potencial de geração de caixa dessas companhias, maior o seu preço de mercado.

Por outro lado, o preço no mercado de ações sofre influência não apenas dos fundamentos das empresas, mas também das condições atuais da economia, o que pode interferir nos seus retornos no curto prazo e, por consequência, aumentar o risco da aplicação.

Pela variabilidade dos preços no curto prazo e pelo risco de não sabermos qual o retorno esperado, recomenda-se que os investimentos em ações sejam feitos para caso de resgate no longo prazo.

Devemos ter como princípio considerar não somente o retorno que esperamos ter com os investimentos, mas também os riscos que correremos com eles. Os maiores retornos vêm com maior tempo e, consequentemente, com maior risco.

Conteúdo Original: http://goo.gl/QzSGO

 

TAGS

Para sua imagem aparecer nos comentários, cadastre-se no Gravatar com o mesmo e-mail com o qual comentou.