Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Ser ou não ser do contra ?

Publicado em 22.11.2007 por na(s) categoria(s) Destaques, Estratégias, Opinião

duvidaAssim como ocorreu em Agosto, o mercado se mostra muito difícil. Quase 7% de queda em 2 dias. As notícias internacionais não são boas. A vontade que muitos investidores tem é de vender tudo e voltar correndo para o porto seguro dos investimentos[bb] conservadores, como o DI e a poupança.

Mas será que o momento não é exatamente o contrário? Ninguém discute, que a lógica do bom investimento é comprar ações de boas empresas, com importantes e sustentáveis vantagens competitivas, por bons preços, e, então, permanecer com estas companhias por muitos anos.

Com a forte tendência de alta dos últimos anos se torna difícil encontrar momentos que estas boas empresas fiquem “baratas” para serem compradas. Isso acontece quando temos fortes correções, como a ocorrida em Agosto e como a atual. Mas neste momento, entra o fator psicológico. São poucos que tem a capacidade de confortavelmente ir contra a maré, vender quando todos só pensam em comprar, entrar em setores que passam por momentos difíceis e evitar as ações populares.

É preciso porém cuidado. O assunto de caminhar contra as massas deve ser encarado de forma inteligente. De nada adianta ser um “rebelde sem causa” e ir contra tudo, sem um embasamento conceitual. O pensamento independente, a capacidade de suportar a pressão, o sangue-frio para sustentar sua posição no longo prazo e a visão de longo prazo são características fundamentais para uma performance consistente.

Hoje em dia não é mais suficiente para se tornar um bom investidor dominar técnicas de avaliação de empresas[bb] , ou dispor de cada vez mais informações. Informações, técnicas e cálculos passaram a ser ”commodities”, disponíveis ao mesmo tempo para todos. A capacidade de controlar as emoções é que representa o diferencial necessário para obter resultados ótimos.

Em resumo, o que defendo é uma postura independente. Agir nem sempre com as massas e nem sempre contra todos. Procurar um ponto de equlibrio e principalmente buscar o autocontrole psicológico.

.

TAGS

Para sua imagem aparecer nos comentários, cadastre-se no Gravatar com o mesmo e-mail com o qual comentou.